1º dia de FEPTEF 2012

Inúmeras manifestações marcaram a abertura oficial da 3ª edição do Festival Popular de Teatro de Fortaleza, na tarde desta segunda (5), na Praça do Ferreira. Para começar, o tradicional cortejo de artistas, membros de grupos de teatro e os alunos de algumas escolas públicas que sediarão as oficinas. O desfile saiu as 16h pelas ruas do Centro da Cidade e todos foram convidados a participar do festival. O cortejo encerrou de volta na Praça do Ferreira, acompanhados pela Banda “Acas”, do bairro Dias Macedo.

Crédito: Lili Rodrigues

A abertura oficial contou com a participação do Secretário da Cultura do Estado do Ceará, professor Francisco Pinheiro, da representante da Carmehil, Aline Serafim e claro, do diretor da Cia Prisma de Arte e coordenador do Festival Popular, Raimundo Moreira. O secretário parabenizou a iniciativa: “Parabenizo a organização deste evento, porque é uma volta aos bons tempos de teatro experimental de rua. Inspirem-se no que fez o grande ator Augusto Alves e levem o teatro para as ruas de Fortaleza”. Aline Serafim, da parceira Carmehil, comentou a satisfação de apoiar o evento: “É uma satisfação para a Carmehil apoiar eventos ligados à cultura, estamos no 3º ano de parceria com o Festival Popular e esperamos que o público aproveite cada momento da programação”. Raimundo Moreira resumiu em uma frase o espírito do encontro: “Se a gente não tem tempo para ir ao teatro, o teatro vem até a gente”.

A carioca Troupp Pas D’Argent, convidada do ano, apresentou ao público o espetáculo “Cidade das Donzelas”, que se passa no sertão nordestino. A auxiliar de Serviços Gerais, Vanda Freitas da Costa estava passando pela praça, viu, parou e gostou: “A peça foi linda! É importante esses eventos porque eu, por exemplo, nunca entrei num teatro, e só assisto quando tem aqui na praça! Eu acho muito bonito as pessoas fazerem um encontro desses aqui no Centro!”

Crédito: Lili Rodrigues

Foi esse o espírito captado por Marcela Rodrigues, diretora da Troupp: “Aqui em Fortaleza, as pessoas estão acostumadas com o teatro de rua, elas param, sentam pra assistir e interagem com os atores. Isso é muito bom! É uma coisa que na nossa cidade (Rio de Janeiro) ainda não tem. Então o teatro de rua aqui em Fortaleza é muito gratificante.”

A noite encerrou com o espetáculo musical “Canção do Exílio”, com a cantora Natasha Faria e os músicos André Benedecti, Moacir Bedê e Fábio Amaral. No show, uma nova roupagem às músicas de artistas cearenses, com novos arranjos e acordes, misturando ritmos tradicionais e música eletrônica.

Crédito: Lili Rodrigues

E ainda teve oficinas na Vila das Artes e Praça da Cidade 2000, teatro no Terminal do Papicu, e mais Teatro na Cidade 2000! E amanhã o dia também está cheio, confira na programação!

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published