Quem do Teatro? Silvero Pereira – diretor do Grupo Parque de Teatro

Pelas portas do curso técnico de Turismo da antiga Escola Técnica Federal do Ceará, hoje IFCE, Silvero Pereira entrou no teatro. Isso foi há 15 anos. De lá pra cá, ele virou ator, diretor, professor, premiado. E agora apresenta um pouco mais de sua história no teatro cearense.

 

Silvero está no teatro desde 1997 e de lá pra cá, já fez de tudo. Ainda aluno da Escola Técnica, o ator passou a integrar a Cia. Dionysios de Teatro. Dois anos após, montou o primeiro Monólogo com texto e direção de Fernando Lira. No mesmo ano, ingressou no Curso Princípios Básicos de Teatro (CPBT), famoso em Fortaleza. Com o passar dos anos, Silvero passou pelos grupos Cia Lua de Teatro e Grupo Bagaceira de Teatro. Ele também foi o fundador do Grupo Parque de Teatro, em Aquiraz (CE), com o apoio da Fundação Parque do Tapuio e do Grupo 3×4 de Teatro, em parceria com Gyl Giffony e Jaqueline Rodrigues. No Parque de Teatro, Silvero ficou a frente de espetáculos como “O Destino A Deus Pertence”, “Muito Barulho Por Nada” e “A Incrível Jornada de Vicente e a Estrela Cadente”.  Já no 3×4, dirigiu peças como “As Rosas” e “Silvestres”.

Sua carreira lhe conferiu vários prêmios ao longo dos anos, tais como Melhor Ator no Festival de Guaramiranga, Melhor Espetáculo no Festival de Solos e Monólogos da Cia. Palmas e Prêmio de Cultura LGBT do Ministério da Cultura. Em 2008 e 2010, Silvero montou os espetáculos “Cabaré Da Dama” e “Engenharia Erótica- Fábrica De Travestis”. Estes dois trabalhos deram origem ao Coletivo Artístico “As Travestidas”.

Esse foi um pequeno recorte da história que junta Silvero Ferreira e as artes cênicas. Pra quem se interessou em estudar teatro, o ator tem um recado: “Viver de teatro, principalmente no Ceará, não significa estar apenas em cima do palco, é necessário estudar, produzir, suar e correr atrás. Existe o CPBT, existem duas faculdades (IFCE e UFCE) e existem teatro e grupos. Não se faz teatro se não ver teatro, é preciso estar nos teatros, é preciso pagar para ver teatro, ao fazer isso você contribui não apenas com o Grupo em cena, mas sim com a profissionalização e respeito de seus companheiros de trabalho.”

Depois da dica, só correr atrás!

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published